31/12/2015

Rubéola e a microcefalia



A infectologista Rosana Richtmann, do Hospital e Maternidade Santa Joana, de São Paulo, uma das mais respeitadas especialistas do País, definiu rubéola como virose em geral benigna, exceto na gestação. Seus estudos confirmam que em mulheres no início da gravidez a rubéola provoca várias deficiências, incluindo retardo do crescimento intra-uterino e no desenvolvimento neuropsicomotor, e microcefalia.

Diário do Poder
  •  
  •  
  •  
  •  

Sem cortes, Bolsa Família torra R$ 25,3 bilhões

                    




Do Diário do Poder

Apesar do desgaste político com a barganha para aprovar a redução da meta fiscal e mascarar o descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, o Bolsa Família permaneceu intocado e já consumiu R$ 25,3 bilhões até novembro. Ao ritmo de gastos de R$ 2,3 bilhões por mês, o ano de 2015 será de recorde histórico em gastos do governo com o programa e deve ultrapassar os R$ 28 bilhões até janeiro de 2016.

30/12/2015

Petista quer a legalização do "pau-de-arara"

Foto: Diocese de Crato
   Foto: Diocese de Crato
Em pleno moderno século 21, o Brasil ainda sacoleja no pau-de-arara. Enquanto se discute segurança no trânsito, o governo está prestes a legalizar os caminhões de variados tamanhos que carregam como animais os lavradores, romeiros e famílias inteiras, em especial no Nordeste.
É o que informou há dias a seus fiéis Dom Fernando Panico, da Diocese do Crato, aliado do líder do Governo na Câmara, José Guimarães (PT).
O petista é o entusiasta da ideia de pressionar o Ministério do Transporte a baixar portaria. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Polícia Rodoviária Federal fecharam o cerco nos últimos meses e apreenderam dezenas de caminhões na região.
É uma tradição perigosa. Nestes caminhões, adultos e crianças sentam lado a lado, à beira da carroceria, sem qualquer equipamento de segurança ou sem proteção contra chuvas e sol, e viajam até por centenas de quilômetros.
Segundo Guimarães, após a legalização do pau-de-arara como “patrimônio imaterial'' do Brasil, a ideia é abrir crédito nos bancos para motoristas comprarem vans e microônibus.
A Igreja faz forte lobby no Congresso e no ministério para a canetada da legalização. Milhares de romeiros deixaram de viajar a santuários, com o aperto da fiscalização.
Do Coluna Esplanada

27/12/2015

Paulista: Ex jogador Rivaldo limpa praia junto com a família



O ex jogador Rivaldo, em passeio por Paulista, sua terra natal, teve que limpar a praia para poder se divertir com a família e amigos.


"Cheguei na minha terra, Pernambuco, fiquei muito triste quando fui à praia e encontrei muito lixo na areia, eu não tive dúvida, fui limpar junto com minha esposa e amigos que vieram de São Paulo", disse Rivaldo em sua página do Facebook.

Ariadne Morais


25/12/2015

Alvo da PF, Hemobrás terá mais R$ 2,6 bilhões




Do Coluna Esplanada
O governo federal e o Congresso Nacional fecham os olhos para as maracutaias recém-descobertas pela Polícia Federal na Hemobrás.
No Plano Plurianual de investimentos para o quadriênio 2016-2019, o Planalto reservou R$ 2,6 bilhões no plano de “fortalecimento do SUS'' para o órgão onde há fortes suspeitas de fraudes em variadas licitações.
Serão R$ 700 milhões para a “implantação da Indústria de Hemoderivados e Biotecnologia''. Ou seja, a nova sede, com conclusão prevista para dezembro de 2017.
A fábrica de Recombinantes terá custo R$ 1,92 bilhão, com término previsto para dezembro de 2022.

24/12/2015

Paulista: Moradores da rua 12 em Maranguape I estão ilhados



Com a chegada das chuvas, dá-se  também o início à tormenta na vida dos moradores da rua 12, no bairro de Maranguape I, em Paulista. No mês de  julho deste ano, o prefeito Junior Matuto e seu vice Jorge Carreiro estiveram no local , constataram a precariedade  da situação e, entre tantas promessas , disseram que  resolveriam  a questão em definitivo, inclusive iria dar uma "reestruturada" na via, delimitar  a lagoa e margear todo o Canal da rua 12 e Sítio do Jorge, numa obra que custaria R$ 2,8 milhões .  Finalizou dizendo : " Amanhã , Pedro Marinho (vereador), a gente pode até não ser nada, a gente pode até "num" tá vivo, mas o povo vai lembrar que nesse dia de chuva de hoje, o sofrimento do povo começa a acabar". 



Acabou não, prefeito Junior Matuto, o sofrimento continua. As palmas daquele dia, transformaram-se em  lamentos e revolta. Hoje, 24 de dezembro , véspera de Natal, o povo da rua 12 encontra-se ilhado.

Assistam ao vídeo:



22/12/2015

Mais dois pré-candidatos de 2018: Bolsonaro no PSC, e Alvaro Dias no PV

Eles já fecharam com os futuros partidos e esperam a “janela'', aprovada pela reforma política, para se filiar em março de 2016.
O deputado Jair Bolsonaro (PP) entra no PSC, e senador Alvaro Dias (PSDB) no PV.
O próprio Bolsonaro confirma a mudança, e a assessoria do senador idem. É questão de meses.
Ambos são pré-candidatos ao Palácio do Planalto em 2108. Bolsonaro, aliás, fará um teste nas urnas do Rio de Janeiro no pleito municipal do ano que vem.
Leandro Mazzini

18/12/2015

Baixaria no Shopping Rio Mar





Baixaria no Rio Mar. Dono da Folha PE agride jornalista. Sindicato e colegas silenciam.


Por Ricardo Antunes
Imagine o empresário João Carlos Paes Mendonça dando um murro em um ex-funcionário do Sistema Jornal do Commercio?  Pense no atual dono do Diário de Pernambuco, Alexandre Rands, partindo pra cima de um desafeto que trabalhou no seu jornal? em qualquer lugar do Brasil isso seria motivo para espanto e manifestações por parte dos chamados “coleguinhas”. Aqui, na província, que insiste em não se modernizar nas relações de qualquer ordem, o absurdo se faz e ninguém diz nada. O ex-diretor de redação da Folha de Pernambuco, Henrique Barbosa levou um bofetão do empresário e dono do jornal, Eduardo Monteiro, na noite de terça feira, pouco antes das 21 hs no Shopping Rio Mar. E pelas costas.
Ex-secretario de Imprensa da PCR e adjunto do Governo do Estado, Henrique Barbosa fundou o jornal do qual chegou a ser Editor Geral e trabalhou durante 15 anos. Tem um litígio judicial com o empresário que é  irmão do Ministro  Armando Monteiro Neto que já dura três anos. Há  24 horas ele  procura, em vão, o Secretario de Imprensa do Governador Paulo Câmara, Ennio Benning e o “combativo” e preguiçoso Sindicato dos Jornalistas (Sinjope), controlado pelo ex-Secretario de Eduardo Campos, Evaldo Costa. Deseja apresentar sua denuncia dos fatos e pedir garantias de vida, além de um posicionamento do Sindicato sobre a agressão “covarde e pelas costas”, segundo ele. Tudo que Henrique Barbosa ganhou até agora foi um post no face do conceituado jornalista Gilvandro Filho,  que foi curtido por apenas 12 pessoas além de  comentários com a solidariedade de cinco colegas. Vou repetir: cinco colegas. Decididamente o jornalismo em Pernambuco é uma espécie em extinção.
A seguir, na íntegra,  o relato do jornalista. O Blog, como manda o bom jornalismo, entrou em contato logo cedo com o advogado do empresário, Bruno Lacerda, que ficou de retornar com a versão do proprietário da Folha de Pernambuco. Estamos no aguardo. Por telefone e abalado, Henrique desabafou: “Eu estava de frente para o estacionamento externo com o celular na mão. Ele veio do lado direito pela calçada, por trás e  me deu um tapa no pé da orelha como diz o matuto. Me desequilibrei um pouco e parti para cima dele. Não consegui. Fui detido por um segurança da empresa Prosseguir. Descontrolado e, não sei se bêbado, ele começou a me xingar e a me ameaçar com novas agressões futuras. Correu para o seu  carro , já ligado, sempre olhando pra trás. Até agora nenhuma ligação de retorno do Palácio, Sindicato dos Jornalistas, deputados federais e estaduais e vereadores. Nem o Ministro  que é irmão do covarde se pronunciou. Fiz um Boletim de Ocorrência na Delegacia mas temo por minha vida”, afirmou.

16/12/2015

Antônio Imbassahy,novo líder do PSDB na Câmara


Eleito novo líder do PSDB na Câmara nesta quarta, o deputado Antônio Imbassahy (BA) defendeu apoio do partido a um eventual governo Michel Temer (PMDB), caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada. Com trânsito em diferentes alas da legenda, o tucano ponderou, contudo, que a decisão deverá ser tomada em conjunto com o resto da bancada no Congresso, governadores e outras lideranças da sigla.


"Temos que contribuir na eventualidade de assumir o vice-presidente da República, Michel Temer, como o PSDB sempre procurou contribuiu", afirmou Imbassahy. "Agora é esperar que o próprio vice-presidente, se ele vier a assumir, como esperamos e é a expectativa da maioria dos brasileiros, a gente possa aqui no Congresso correspondê-lo e que o governo coloque rumo ao País".

Eleito por 28 votos a 23 contra o deputado Jutahy Júnior (BA), o novo líder minimizou a votação apertada. Para ele, isso não sinaliza uma divisão da bancada tucana na Câmara. Na avaliação de Imbassahy, o placar mostra a "qualidade" dos candidatos. Jutahy é bastante próximo ao senador José Serra (PSDB-SP), que já defendeu publicamente apoio do partido a um eventual governo Michel Temer.

Do Correio do Povo

STF nega pedido da PF de busca e apreensão na casa de viúva de Eduardo Campos


Foto: Agência Brasil 
A reportagem do Estadão não esclarece, mas só pode ter sido decisão de Teori, que julga o caso da Operação Lava Jato. Nesta mesma terça-feira, ele negou pedido para a PF realizar diligências na casa de Renan Calheiros.


Estadão Conteúdo – O Supremo Tribunal Federal (STF) negou pedido da Polícia Federal para fazer busca e apreensão na casa de Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em meio à campanha eleitoral de 2014. Endereços do empresário Aldo Guedes, que foi sócio de Campos, em Pernambuco foram alvo de busca e apreensão pela Operação Catilinárias, deflagrada nesta terça-feira, 15.
Os mandados foram cumpridos na loja Grillo Presentes, na Imbiribeira, zona sul do Recife, que pertence ao empresário, e na Agropecuária Nossa Senhora do Nazaré Ltda, situada na Fazenda Esperança, em Brejão, agreste pernambucano. Eduardo Campos era sócio de Guedes nesta Agropecuária, onde a PF apreendeu hoje documentos. Na loja, foram encontrados R$ 170 mil em espécie.
Em outubro, o ex-presidente da Camargo Corrêa e delator da Lava Jato Dalton dos Santos Avancini afirmou aos investigadores da operação ter-se encontrado em 2010 com o ex-sócio de Eduardo Campos. Avancini e Aldo Guedes teriam se encontrado no Shopping Iguatemi, em São Paulo, para acertar o suposto pagamento de propina de R$ 20 milhões da empreiteira para abastecer o caixa 2 da campanha à reeleição do então governador de Pernambuco.
Do Blog do Jamildo

15/12/2015

Ex-diretor diz que pagou R$ 20 milhões para caixa 2 de Campos


bezerracostainescampelo


O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa afirmou em depoimento da delação premiada dos autos da Operação Lava Jato que intermediou em 2010 o pagamento de R$ 20 milhões para o caixa 2 de campanha de Eduardo Campos (PSB), então candidato à reeleição ao governo de Pernambuco – Campos foi reconduzido ao cargo com 80% dos votos.
Segundo Paulo Roberto Costa, o operador da transação foi o ex-ministro Fernando Bezerra, da Integração Nacional do governo Dilma Rousseff (PT), eleito senador pelo PSB de Pernambuco e ex-braço direito de Campos.
Em 13 de agosto, o candidato à Presidência Eduardo Campos morreu tragicamente durante a campanha quando o avião que ocupava caiu em Santos, no litoral de São Paulo.

Costa disse ao Ministério Público Federal – em um dos vários depoimentos prestados entre agosto e setembro – que Bezerra pediu a ele o dinheiro para ser usada na campanha de Campos.
O ex-diretor da Petrobrás, que aceitou colaborar com a Justiça em troca da redução de pena, também apontou o envolvimento de pelo menos 32 deputados e senadores e o PT, o PSDB, o PMDB e o PP com os esquemas de propina nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.
A delação de Costa foi homologada pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal. Ele disse que os R$ 20 milhões foram entregues a Bezerra pelo doleiro Alberto Youssef.
Também alvo da Lava Jato, o doleiro está fazendo delação premiada e citou 28 parlamentares. Youssef está preso em Curitiba, desde 17 de março.

Na época, o ex-ministro Bezerra era secretário de Desenvolvimento do governo do Estado e presidente do Porto de Suape (entre 2007 e 2010), onde foi construída a refinaria. Era ele quem tratava institucionalmente com os responsáveis pela obra de Abreu e Lima.
Iniciada em 2008, a obra ainda não foi concluída, mas já está com superfaturamento, segundo relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Procuradoria da República.
Costa era quem presidia o conselho de administração da Refinaria Abreu e Lima S/A, empresa constituída pela Petrobrás para tocar as obras avaliadas inicialmente em R$ 2,5 bilhões e que já consumiu mais de R$ 20 bilhões, segundo o Ministério Público Federal.
Bezerra foi secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco até 2011. Depois foi indicado por Campos para ocupar o cargo de ministro da Integração Nacional.
Como presidente de Suape e secretário de Estado, era ele quem negociava diretamente com a Petrobrás e a empresa criada para tocar a obra, que tinha Paulo Roberto Costa como presidente do Conselho de Administração.
À Justiça Federal, na ação penal sobre superfaturamento, desvios de recursos na obra, Costa e Youssef revelaram que o PT, o PMDB e o PP lotearam as diretorias da Petrobrás e montaram um esquema de pagamento de propina por parte das construtoras que abasteceu o caixa 2 dos partidos, principalmente para campanha de 2010.
A empresa é a mesma apontada por Costa por ter pago o achaque de R$ 10 milhões que teria sido feito entre 2009 e 2010 pelo então presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra, para abafar a CPI da Petrobrás.
Fonte: O Estadão

PF faz busca e apreensão na casa e no apartamento de Eduardo Cunha



cunha5.jpg

A Polícia Federal faz nesta terça-feira, 15, por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), uma operação de busca e apreensão na residência oficial do presidente da Câmara Eduardo Cunha, em Brasília, e no apartamento do parlamentar no Rio.

O deputado é acusado por corrupção e lavagem de dinheiro pela Procuradoria-Geral da República, nas investigações da Operação Lava Jato. A operação da PF tem outros alvos: o ministro de Ciência e Tecnologia, Celso Pansera (PMDB-RJ), o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), o senador Edison Lobão (PMDB-MA), o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), o deputado Anibal Gomes (PMDB-CE) e o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado foram alvo de busca e apreensão.

A operação Catilinárias cumpre ao todo 53 mandados de busca e apreensão – na residência dos investigados, endereços funcionais, sedes de empresas, escritórios de advocacia e órgãos públicos – expedidos pelo STF, referentes a sete processos instaurados a partir de investigações da Lava Jato. Os mandados, expedidos pelo ministro Teori Zavascki, estão sendo cumpridos no Distrito Federal (9), em São Paulo (15), no Rio (14), no Pará (6), em Pernambuco (4), em Alagoas (2), no Ceará (2) e no Rio Grande do norte (1).

Três carros da Polícia Federal e sete policiais estavam na frente da residência oficial de Cunha. O perímetro foi isolado.



Eduardo Cunha foi denunciado pelo Ministério Público Federal em agosto. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) em que acusa Eduardo Cunha de ter recebido propina no valor de ao menos US$ 5 milhões para viabilizar a construção de dois navios-sondas da Petrobras, no período entre junho de 2006 e outubro de 2012.

Celso Pansera foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef, um dos delatores do esquema de corrupção investigado pela Lava Jato, como “pau mandado” do presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

O deputado Aníbal Gomes é alvo de quatro inquéritos no STF.  O parlamentar é suspeito de ser ‘interlocutor’ do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que teria usado Anibal Gomes como “interlocutor” dos contatos com a diretoria de Abastecimento da Petrobrás – reduto do PP no esquema de corrupção instalado na estatal.

Hoje, o Conselho de Ética da Câmara pode votar o parecer sobre a representação contra Eduardo Cunha por suposta quebra de decoro parlamentar. O novo relator da representação movida pelo PSOL e pela Rede, o deputado Marcos Rogério (PDT-RO), deve se mostrar favorável ao prosseguimento das investigações.

Fonte: ISTOÉ Independente

14/12/2015

PT do Recife vive guerra de vizinhos por candidatura à prefeitura

Parte do diretório municipal do PT do Recife quer sepultar a candidatura de Mozart Salles, alvo da Polícia Federal na operação sobre denúncias na Hemobras.
Pode ser coisa de vizinho.
O adversário interno de Mozart no PT é o ex-prefeito João Paulo, que mora no mesmo edifício onde houve chuva de dinheiro durante a operação.
Leandro Mazzini

"Cortou na carne"






Na última sexta-feira (11), a Praça Aníbal Fernandes, em Jardim Paulista, foi palco de um desabafo do vereador Tonico Valpassos (PSB). Em alto e bom som , ao microfone, o vereador fez um voto de repúdio ao prefeito Junior Matuto (PSB). 

Por ter o bairro de Jardim Paulista Baixo, como seu maior reduto eleitoral, o edil procura sempre estar à frente de qualquer evento ou ação do governo municipal. Neste dia , não foi diferente. Haveria no local, uma cantata natalina e, lá estava ele, com sua câmera fotográfica para registrar tudo. No entanto, "a coisa" não saiu como o esperado: houve falha na iluminação do local. A cantata aconteceu na penumbra.

O vereador , tomou posse de um microfone e esbravejou contra o secretário (ir)responsável e contra o prefeito Junior Matuto. Chegou a lhe pedir a caneta de prefeito por 15 minutos para resolver o problema ( demitir o secretário) e concedeu-lhes um voto de repúdio. 

Ora, é sabido por todos os moradores da cidade, que a mesma vive entregue ao abandono. As ruas estão tomadas pelo lixo, os Postos de Saúde não têm remédios nem médicos, a segurança não existe, as escolas estão com seus prédios em estado lastimável , o funcionalismo sofre perdas e perseguição , o trânsito é caótico , a mobilidade é precária e , a escuridão das ruas é uma constante na vida dos moradores. No entanto, bastou "cortar na carne" do excelentíssimo vereador para que o prefeito e seu secretário fossem repudiados  em praça pública. E quanto ao povo? Qual dos 15 vereadores que ocupam a Casa de Torres Galvão, irá sair em sua defesa?

Bem, naquele momento, todo o "misancene" poderia ter sido evitado, se tivessem chamado o líder comunitário Alemão César, pois, é ele que  vive a resolver muitos dos problemas do bairro, principalmente, tirando seu povo da escuridão.

Ariadne Morais


13/12/2015

Protestos pelo impeachment têm adesão menor; organizadores chamam de 'esquenta'





Do Uol Notícias
Apontadas como uma espécie de termômetro para o impeachment da presidente da República, as primeiras grandes manifestações antigoverno ocorridas depois da acolhida do processo de impedimento de Dilma Rousseff pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, não contaram com um comparecimento massivo da população. Mas, para os organizadores, os protestos deste domingo (13) foram eram apenas um "esquenta" para manifestações maiores em 2016. 
Até às 18h35 deste domingo (13), atos pró-impeachment haviam ocorrido em 22 Estados, além do Distrito Federal.
Em São Paulo, foi estimado de 40 mil (segundo o Instituto Datafolha) a 80 mil pessoas (segundo os organizadores) o número de manifestantes presentes na Avenida Paulista --de acordo com a PM, foram 30 mil. O número é bem abaixodo registrado no protesto ocorrido no dia 15 de março, quando 210 mil pessoas, segundo o Instituto Datafolha, estiveram presentes no local --para a PM, foram cerca de 1 milhão de manifestantes.
Na capital Brasíliaa manifestação fez com que vias da Esplanada dos Ministérios fossem fechadas e reuniu 6.000 pessoas, de acordo com a Polícia Militar (PM), e 30 mil, segundo os organizadores. No Rio, o ato se deu na Praia de Copacabana ereuniu cerca de 5.000, segundo reportagem da Folha de S. Paulo. A PM afirmou que não fará estimativa de público.
Em Belo Horizonte, a Polícia Militar estimou em 3.000 os manifestantes que ocuparam a região da Praça da LiberdadePara organizadores, havia o dobro: 6.000 pessoas.
Em outras capitais, públicos modestos também foram registrados. Em Porto Alegre, organizadores estimaram o público em 3.000 pessoas, mas a Brigada Militar apontou número bem menor: cerca de 400 pessoas. Em Curitiba, o número de manifestantes ficou entre 7.000 pessoas (segundo a Polícia Militar) e 20 mil (de acordo com organizadores)
A manifestação em Recife contou público estimado entre 500 e mil pessoas, de acordo com organizadores (a PM não calculou o público). Em Salvador, a Polícia Militar estimou em 500 o número de pessoas que participaram do protesto a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff --organizadores apontaram um público de até 2.000 pessoas. 
A maior adesão de manifestantes em protestos anti-governo pelo país, até o momento, se deu no dia 15 de março. Naquela ocasião, cerca de 2 milhões de pessoas foram às ruas para protestar contra o governo federal.

PF cerca Integração e PSB sobre obras de transposição

Do Coluna Esplanada
A Polícia Federal investiga há cinco anos as fortes suspeitas de superfaturamento nas bilionárias obras de transposição do rio São Francisco, tocadas pelo Ministério da Integração – a maioria delas nas gestões do PSB.
A Operação Vidas Secas, que mandou para a cadeia o presidente da OAS, é apenas uma fissura no dique de fraudes. Há mais por vir.
Em 2011 iniciou-se a apuração dos Contratos 9 e 10, e do lote 8, da construção de canal de R$ 275 milhões em Cabrobó (PE), das empreiteiras GDK e Mendes Junior.
O ministério é um feudo do PSB desde o Governo Lula. Por lá passaram Ciro Gomes (agora no PDT) e Fernando Bezerra, senador por Pernambuco. Depois de Ciro houve um período com Geddel Vieira Lima (PMDB). O atual ministro é do PT.
Até o ano passado, o chefe de Gabinete (em especial na gestão de Bezerra) era Alexandre Navarro, apadrinhado de Eduardo Campos, de quem era fiel escudeiro.

11/12/2015

Paulista: Vereador Tonico repudia o prefeito Junior Matuto em público


Em evento ocorrido na noite desta sexta-feira (11), na Praça Aníbal Fernandes em Jardim Paulista Baixo, o vereador Tonico Valpassos (PSB), repudiou o prefeito Junior Matuto (PSB) e seu secretário. 


Uma Cantata de Natal, teve que acontecer na penumbra, por causa da falta de competência de um dos principais secretários e amigo pessoal do prefeito Junior Matuto, Jaime Domingos. 

Como o bairro é reduto eleitoral do vereador Tonico, ele não se conteve e, mesmo sendo um fiel escudeiro e amigo  do prefeito, o repudiou ao microfone. Pediu que o prefeito lhe desse a caneta por apenas 15 minutos , que ele saberia o que fazer. O edil, disse que , se ele o quiser na oposição, ele terá uma oposição de verdade.

Ariadne Morais




09/12/2015

Em novo escândalo de corrupção envolvendo o PT, Polícia Federal faz chover dinheiro em Pernambuco


mozart_sales_1001

Mais um escândalo de corrupção chacoalha o Partido dos Trabalhadores, cujos “companheiros”, diante da possibilidade de impeachment de Dilma Rousseff, alegam que cumprimento das leis é golpe. Nesta quarta-feira (9), em Pernambuco, a Polícia Federal, no rastro da Operação Pulso, prendeu o petista Mozart Sales, criador do programa “Mais Médicos” e outrora homem de confiança de Alexandre Padilha no Ministério da Saúde.
Ao perceber a presença dos agentes da Polícia Federal, Mozart Sales, ex-secretário de Gestão do Trabalho e da Educação no Ministério da Saúde (2012/2014) e ex-diretor da Hemobrás (Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia), começou a arremessar pela janela inúmeros pacotes de dinheiro. A cena, inusitada a qualquer tempo e principalmente em momentos de crise econômica, foi filmada pela PF.
A Operação Pulso tem o objetivo de combater e eliminar a ação de uma quadrilha especializada no direcionamento de licitações e desvio de dinheiro público da Hemobrás. A PF informou que a Justiça autorizou também o afastamento de três integrantes da Hemobrás, sendo dois diretores.
A operação contou com a participação de 170 policiais federais, que cumpriram as determinações judiciais para o combate crimes cometidos em licitações e contratos de logística de plasma e hemoderivados, bem como na própria obra de construção da fábrica na cidade pernambucana de Goiana.
Leia mais:

08/12/2015

Sucessão 2016: PSDB leva eleição para 2º turno. Daniel lidera no eleitorado que forma opinião


16787761085_94875bd892_k





Recife (PE) – A menos de um ano das eleições municipais de 2016, o PSDB aparece como peça decisiva na sucessão do Recife de acordo com a primeira consulta realizada pelo Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN) em parceria com o Jornal do Commercio, divulgada neste domingo (6).
O deputado federal Daniel Coelho (PSDB-PE)aparece com 12% das intenções de voto na pesquisa liderada pelo atual prefeito do Recife, Geraldo Júlio (25%). Os números revelam que a presença do tucano leva a disputa para o segundo turno e evita uma eleição polarizada entre o PSB do prefeito e um eventual candidato do PT.
Um dado relevante da consulta IPMN/Jornal do Commercio é a pontuação de Daniel Coelho entre os eleitores com nível superior, que são aqueles com forte poder de “formar opinião” no curso do processo eleitoral. O tucano obteve 30% das intenções de voto desse eleitorado, o maior entre os nomes indicados pela pesquisa.
“É muito importante a posição que a pesquisa aponta para as nossas intenções de voto no eleitorado de nível superior. A tendência é que esse eleitor vá formando a opinião dos demais e, à medida que o processo eleitoral se aprofunda, a tendência é que os indecisos, brancos e nulos diminuam e terá mais possibilidade de crescimento quem tem menos rejeição e está bem no formador de opinião. Os números são motivos de comemoração”, avaliou Daniel Coelho em entrevista à rádio CBN Recife nesta segunda-feira (07).
O tucano entende que uma pesquisa quantitativa – como a realizada pelo IPMN/JC – retrata o momento atual, cujo cenário ainda está distante daquele que será apresentado na fase eleitoral. Considera, entretanto, que chamam a atenção os fatos de a gestão obter uma avaliação negativa e de o prefeito Geraldo Júlio ainda não ter deslanchado num cenário em que nenhum integrante da oposição tenha ainda se colocado como candidato.
“A eleição aponta para o segundo turno e fica muito evidente que as chances de haver a presença de uma candidatura nossa nessa fase são muito grandes.  Mas temos que ter paciência porque falta exatamente um ano para a eleição e o eleitor só pensa realmente em quem vai votar quando chega o período eleitoral”, ressaltou.
A pesquisa IPMN/JC ouviu 816 eleitores entre os dias 30 de novembro e 1º de dezembro. O nível de confiança é de 95% e margem de erro de 3,5%.

07/12/2015

Revoltado, Sílvio Costa deixa o PSC















Comunicado à imprensa:

Comunico que me desfiliei do Partido Social Cristão – PSC, porque não é possível continuar em um partido conivente com um dos maiores ataques às instituições democráticas já realizados no Brasil, que foi o pedido de Impeachment acatado pelo Presidente da Câmara Eduardo Cunha. 

Um deputado desqualificado, que está tentando assaltar um mandato de uma Presidente digna e que lutou pela democracia em nosso país.
Entendi como uma agressão ao governo e à Presidente Dilma as indicações dos Deputados Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano, como membros titulares da Comissão que vai analisar o Impeachment. Dois parlamentares que ultrapassam os limites da política, beirando o ódio ao nosso governo e à Presidente Dilma.


A oposição brasileira passou de todos os limites de convivência democrática. Não vai ter impeachment.



SILVIO COSTA

Deputado Federal

Paulista não paga funcionários


O-Que-Fazer-no-Feriado-Sem-Dinheiro1


Do Blog Informe PE

A terceirizada RM contratada pela Prefeitura do Paulista está há 02 meses sem pagar os funcionários e pra piorar também não pagou a 1ª parcela do décimo. Os funcionários temem perseguição e pediram pra não ser identificados.

Eles procuraram a redação do Informe-PE para denunciar o descaso da Prefeitura sobre o comando do Junior Matuto (PSB). “A empresa diz que é o prefeito que não pagou, a prefeitura joga a bronca para a RM e o tempo vai passando e ninguém resolve nada” comentou o leitor e funcionário da terceirizada.

Ocorre que no âmbito trabalhista a Prefeitura tem responsabilidade perante os funcionários que recebem calote das empresas denominadas como “entidades do terceiro setor”. Tendo repassado ou não os recursos, o município é subsidiário e pode ser condenado a arcar com os prejuízos trabalhistas. E quem paga essa conta duplamente? O contribuinte, por conta da má gestão, má fiscalização e, muitas vezes, má fé do governo.

Enquanto isso, os secretários destas organizações ganham salários bem gordos, com cada moeda sendo paga pelo dinheiro do contribuinte.

Temer se recusa a articular contra o impeachment e diz não ser desleal

A perspectiva de poder tornou o vice-presidente Michel Temer um personagem paradoxal. Ele se recusa a participar de qualquer articulação anti-impeachment. Simultaneamente, assegura: “Nesta situação tensa que existe no momento, não quero praticar deslealdade institucional. Isso eu jamais praticaria.”
Beneficiário direto do eventual impedimento de Dilma Rousseff, Temer se esquiva de tomar parte dos esforços para barrar o processo contra a presidente sob duas alegações: 1) esse tipo de atividade não se insere nas atribuições constitucionais do vice-presidente; 2) como o PMDB está dividido sobre a matéria, não poderia, como presidente da legenda, assumir a posição de um dos lados.
Submetido a uma espécie de degredo político, esquecido em seu gabinete no edifício anexo do Planalto, Temer foi subitamente revalorizado. Neste sábado (5), de passagem por Recife, Dilma dirigiu ao número dois do governo uma cobrança disfarçada de afago: “Espero integral confiança do Michel Temer e tenho certeza que ele a dará. Conheço o Temer como político, como pessoa e como grande constitucionalista.''
Como político, Temer fareja a possibilidade de encerrar uma carreira de três décadas sentado na poltrona de presidente da República. Como pessoa, Temer se envaidece com a possibilidade de ascensão. E parece nutrir uma preferência por substituir Dilma em vez de ajudá-la. Como constitucionalista, Temer enxerga no impeachment uma ferramenta prevista na Constituição, não um golpe.
Trafegando na contramão do já esgarçado discurso petista do “nós contra eles”, Temer enrolou-se na bandeira da “pacificação”. Para que não o acusem de oportunismo, o vice-presidente recorda que vem afirmando há três meses que o país precisa de alguém capaz de promover uma reunificação.
“Seja sob o império da presidente Dilma ou de qualquer um que chegue ao poder, é preciso reunificar o país”, diz Temer. “Precisamos de uma aboluta pacificação nacional. Todas as mentalidades partidárias deveriam se unir. Seja agora, sob o império da presidente, ou sob qualquer outro império, tem que haver uma coalizão nacional. Até acho que, se a presidente Dilma fizesse essa coalizão nacional, com todos os partidos, o país sairia desse embaraço em que se encontra.”
Temer costuma realçar que o impedimento não é o único risco que ronda o Palácio do Planalto. “Tem também os processos do TSE, que podem cassar a chapa”, afirma, numa referência às ações que correm no Tribunal Superior Eleitoral, tendo como alvo a chapa de 2014, composta por Dilma e Temer. A cassação da chapa ocorrerá se for acolhida a denúncia do PSDB de que o comitê de campanha da presidente abusou do poder político e econômico, borrifando na caixa registradora da campanha verbas sujas da Petrobras.
Temer se equipa para sustentar no TSE a tese jurídica segundo a qual as contas de campanha de Dilma e a sua contabilidade eleitoral deveriam ser apreciadas separadamente. Alega-se que as verbas provenientes de propinas extraídas de negócios com a Petrobras não chegaram às contas de campanha do vice-presidente.
Blog do Josias de Souza