30/06/2015

Antonio Moraes: Não há compromisso do PSDB com reeleição de Geraldo Julio


Do Blog da Folha
A pouco mais de um ano do início da campanha eleitoral, o novo presidente estadual do PSDB, deputado estadual Antônio Moraes, afirmou que, apesar de a legenda ocupar a Secretaria de enfrentamento ao Crack e Outras Drogas na Prefeitura do Recife, não há compromisso com a reeleição do prefeito Geraldo Julio (PSB).  Disse, no entanto, que nada impede que esse acordo seja feito mais adiante, mas ressalta que o partido tem um bom nome para a disputa, o do deputado federal Daniel Coelho.
“Nós temos um compromisso formal com o governador Paulo Câmara. Temos Secretaria do Trabalho, a Junta Comercial e o Porto do Recife, que foi tratado com o partido. A questão da PCR , em momento nenhum isso foi tratado por quem estava na presidência do partido era o deputado Bruno Araújo”, afirmou o parlamentar, em entrevista à Rádio Folha FM, 96,7.
Segundo Moraes, não há qualquer relação entre 2016 e a secretaria ocupada pela vereadora licenciada Aline Mariano.  “Não foi feito nenhum condicionamento com o partido na indicação da valorosa companheira Aline Mariano para ser secretária da PCR. Então não há formalmente nenhum compromisso do PSDB com a reeleição do prefeito Geraldo Julio”, acrescentou o tucano.
Apesar da afirmação, Moraes acrescentou que isso que não quer dizer que o PSDB não possa vir a apoiar Geraldo. “Agora isso vai depender de muita coisa. Nós temos um bom candidato a prefeito que é o deputado federal Daniel Coelho, mas a gente tem o entendimento que isso vai passar por uma coisa muito maior, que é toda uma aliança que está sendo montada nesse País para tirar o Brasil dessa situação de dificuldade que está vivendo.”
Egresso do PSB, partido pelo qual se elegeu deputado estadual pela primeira vez, Moraes acredita que as eleições do próximo ano não deixarão sequelas na relação entre tucano e socialistas.
“Não há dificuldade de sentar à mesa e tentar chegar ao um entendimento. Mas acho ainda muito cedo para tratar disso. A gente tem que pensar não só o Recife, mas em Pernambuco  como um todo, todas as cidades do interior, como Petrolina, Caruaru, Cabo, Ipojuca e tantas outras cidades que devem entrar nesse processo de negociação partidária”, afirmou o líder tucano, que ocupará a presidência da sigla até junho do próximo ano.

Deputado do PT prega rompimento do governo com o PMDB


O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) pregou, em pronunciamento no plenário da Câmara dos Deputados, o rompimento com o PMDB. O deputado lamentou que os líderes do PMDB estejam articulando a aprovação da PEC da maioridade penal.
“Estava em curso uma negociação com o PSDB para uma proposta alternativa à redução da maioridade penal, que poderia ter dado bons frutos, mas o presidente Eduardo Cunha entrou em cena, ameaçou o PSDB e trouxe os tucanos na gaiola para uma posição mais retrógrada, mais prejudicial à sociedade. Até o PDT, que em seu programa de televisão defendia a manutenção da maioridade aos 18 anos, depois da pressão do PMDB mudou de postura”, disse.
Além disso, o deputado afirmou ser “contraproducente” a permanência de peemedebistas em cargos no 1º escalão do governo. “Imagino como deve ser difícil a vida destes ministros, fazer parte de um governo, construir um projeto para o país, e ver os líderes de seu partido remando contra, boicotando o tempo todo”, disse.
Durante o discurso, o petista aconselhou ainda que Dilma conversasse com o ministro da Defesa, Jaques Wagner (PT), sobre a experiência de rompimento com o PMDB baiano que Wagner teve quando foi governador da Bahia. “Sabe o resultado? Houve um rearranjo das forças políticas e, no fim, terminamos com uma base governista mais fiel e coerente. Já o PMDB minguou. Hoje o principal líder do partido na Bahia (Geddel Vieira Lima) virou coadjuvante da oposição, perdeu as duas últimas eleições e todo mundo pulou do barco, foi embora”, disse.
Segundo Solla, “o PMDB atualmente é o principal adversário do governo”, já que “trabalha dia e noite pra boicotar e para constranger o governo e para atacar o Partido dos Trabalhadores”.

Votação de maioridade penal é marcada por protestos na Câmara


Do Congresso em Foco

Estudantes e policiais militares entraram em confronto no final da tarde desta terça-feira (30), durante os protestos relacionados à votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de redução da maioridade penal. Apesar dos tumultos, nenhum manifestante foi detido.
A confusão aconteceu em um dos acessos do Anexo II da Câmara e começou quando um grupo de ativistas a favor da PEC conseguiu entrar na Câmara mesmo sem ter senhas de acesso. Alegando questão de segurança, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), concedeu senhas para que militantes a favor e contra a redução da maioridade penal pudessem acompanhar as votações.
Após a entrada dos atividades a favor da PEC, os manifestantes contrários começaram a jogar cones de trânsito na porta de entrada do Anexo II. A polícia militar respondeu com gás de pimenta. Depois da confusão, a entrada do prédio foi isolada.
Antes do confronto, o deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI) foi empurrado por manifestantes e caiu quando tentava entrar na Câmara. Apesar do incidente, o parlamentar disse que não pedirá investigação sobre o caso.
Desde a manhã desta terça-feira (30), manifestantes contrários à redução da maioridade penal cercam a Câmara e realizam manifestações. O gramado em frente ao Congresso Nacional, por exemplo, foi ocupado por cerca de 500 pessoas, a maioria contrária ao projeto que reduz de 18 para 16 anos a idade penal para crimes hediondos, homicídio e roubo qualificado.
Outro grupo, que apoia a medida, fixou cruzes no gramado para simbolizar as vítimas de crimes praticados por adolescentes.

Sinpol: Paralisação na próxima quinta-feira


Na próxima quinta-feira, 2 de julho, os policiais civis de Pernambuco farão o Dia de Mobilização da Polícia Civil, em protesto pela falta de proposta do Governo do Estado às reivindicações da categoria. Desta vez, toda a Polícia Civil estará unida, desde os agentes, comissários, escrivães, peritos até os delegados. O protesto unificado começará com um café da manhã em frente à Seplag (Secretaria de Planejamento), às 8h, depois em uma passeata até o Palácio do Campo das Princesas, onde toda a categoria entregará formulários se negando a trabalhar no PJES (Programa de Jornada Extra da Segurança).
A decisão foi tomada em assembleia realizada pelo Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco) na noite desta sexta-feira (26).
“Sempre lembrando que é dever de todo policial mobilizar. Dia 2 de julho será um dia de mobilizações e vamos continuar o ano inteiro se o governo não trouxer para a gente propostas concretas”, disse Áureo Cisneiros, presidente do Sinpol. Nesta segunda-feira será publicado um calendário de mobilizações da categoria.
PJES – O Programa de Jornada Extra da Segurança supre a necessidade de garantir mais policiamento sem aumentar o efetivo da polícia através de concurso público. Na Polícia Civil, a Central de Plantões, as forças tarefa e delegacias especializadas só funcionam porque os policiais civis utilizam suas horas de descanso para cumprir jornadas extras. Um policial pode trabalhar até oito “cotas de PJES” por mês. Como uma cota significa 12 horas de trabalho seguidas, os policiais chegam a acrescentar 96 horas por mês à sua jornada para garantir pouco mais de R$ 1.400 ao seu salário.
O sindicato acredita que o PJES traz prejuízo ao andamento da atividade policial e à saúde do servidor público. Em alguns casos, depois de cumprir uma jornada regular de oito horas, o policial civil ingressa no PJES por mais 12 horas e, logo em seguida, trabalha por mais oito horas de sua jornada normal.
O Sinpol também acrescenta que a adesão em massa ao PJES é um dos motivos da manutenção dos atuais níveis salariais dos policiais em Pernambuco, contribuindo para que o Estado não realize mais concursos.
“Vamos fazer nosso esforço pessoal. Todo mundo tem que entregar o PJES, vamos lutar para que o efetivo da polícia civil tenha mais condições de trabalho e tenha salário digno. Para fazer isso, teremos que cortar na carne”, disse Áureo, referindo-se ao fato dos policiais se recusarem a fazer a jornada extra, ao mesmo tempo, deixando de receber a gratificação.
Fonte: Sinpol

Delegados peitam Planejamento e vão entregar cargos de chefia na PF


A Associação Nacional dos Delegados Federais (ADPF) pôs a mão no coldre e começou a engrossar a voz.
Os delegados vão entregar os cargos nas chefias do órgão em todo o País. O Ministério do Planejamento não respondeu demanda da criação dos gabinetes de investigação criminal, entre outros pontos acordados em reunião meses atrás.
A ADPF assegura que, a despeito da entrega dos cargos – que será gradativa – nenhuma investigação regional ou nacional em andamento será prejudicada.
Coluna Esplanada

29/06/2015

Deputado propõe lei com punição para assédio ideológico nas escolas


Os professores – e também alunos provocadores de bullying – que se cuidem.
O deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN) apresentou projeto de lei que tipifica o crime de Assédio Ideológico: ‘prática que condicione o aluno a adotar posicionamento político, partidário e ideológico’.
O texto prevê detenção de três meses a um ano, mais multa.
Surge na onda do Movimento Escola Sem Partido, que tem ganhado adeptos nos Poderes Legislativos em todo o País.
Leandro Mazzini

Priscila Krause: Pernambuco monitora



A deputada Priscila Krause (DEM), promete para agosto, no retorno do recesso da Alepe, colocar no ar o site Pernambuco Monitora, um sósia do Recife Monitora, para acompanhar as promessas de campanha do governo Paulo Câmara (PSB). Priscila elegeu-se na Frente Popular, mas atua como independente na Assembleia e deve caminhar com a oposição em 2016, no Recife.

Fonte: Jornal do Commercio

28/06/2015

Eleições 2016: PSB deve enfrentar dificuldades em Paulista

                Clélio Tomaz/LeiaJáImagens/Arquivo
Do Portal LeiaJá
A preparação da conjuntura para as eleições municipais em 2016 deve movimentar o meio político a partir deste ano. Com pouco mais de um ano e três meses para a disputa, os partidos começam a se definir, inclusive, com as prioridades entre as cidades que devem pleitear o comando. Na Região Metropolitana do Recife, além de OlindaJaboatão dos Guararapes e a própria capital, a Prefeitura de Paulista está entre as mais cobiçadas. Sob a batuta do PSB desde 2009, com o ex-prefeito Yves Ribeiro, a maior incógnita entre é se o atual gestor, Júnior Matuto (PSB), terá fôlego para conquistar a reeleição local.
Sem a presença do padrinho político, o ex-governador Eduardo Campos (PSB), o desafio de Matuto será reunir forças palpáveis para o pleito. Indagado recentemente pelo Portal LeiaJá sobre o assunto, o socialista disse não estar pautado no momento pelas eleições, mas revelou que pretende, posteriormente, criar uma “aliança em prol de Paulista” para a majoritária liderada por ele. 
“Campanha só vamos fazer no ano de eleição e no período de eleição. Agora, política fazemos todos os dias e estamos num diálogo permanente com todos os partidos porque a nossa regra, a nossa meta é juntar”, adiantou. “Vamos juntar todos em prol de Paulista. Quem quiser o bem de Paulista que venha para o nosso lado e já tem muita gente apostando no nosso projeto”, revelou o prefeito.
Ao mesmo tempo em que Matuto organiza uma aliança da situação, os pré-candidatos oposicionistas se unem para “tirá-lo do poder”. O petebista Ricardo Cabral, mais conhecido como Nena Cabral, é um dos que lideram a articulação. “Estamos com Aldemir Cunha, Sérgio Leite e o empresário Edson Melo formando uma aliança forte contra Júnior Matuto. Em março de 2016 deveremos fazer uma pesquisa para ver qual dos nomes tem uma aceitação maior e vamos montar a chapa a partir daí”, adiantou. 
Ainda segundo ele, Paulista também “vem sofrendo com algumas faltas de acertos das gestões passadas”. “A atual administração está entre as três mais mal avaliadas de Pernambuco, perdendo apenas para Olinda e Moreno. Ele está com uma rejeição forte aqui, pois não foi bem ele que disputou, mas a influência de Eduardo Campos”, analisou Cabral.  
Apesar de comandar a articulação entre os pré-candidatos de oposição a Matuto, Cabral deverá, antes disso, passar pelo crivo do PTB em Paulista. Ele não é o único, entre os petebistas, a desejar o cargo. “O PTB tem dois vereadores valorosos, tem o Ramos (ex-deputado estadual) e vamos analisar no seu devido tempo. Temos esses nomes e condições de fazer alianças”, disse o presidente estadual da legenda, José Chaves. “O PTB está firme para as disputas do próximo ano e Paulista está no nosso radar”, acrescentou. 
Para confirmar a intenção de compor uma aliança maior entre a oposição, o Portal LeiaJá entrou em contato com o ex-deputado estadual Sérgio Leite (PT), Aldemir Cunha (PSL), o empresário Edson Melo e o ex-deputado estadual Severino Ramos (PTB), no entanto eles não atenderam as ligações. 

Frente de esquerda: Vem aí o "Grupo Brasil"



As negociações pela criação de uma  frente de esquerda avançaram neste sábado (27). Após uma long reunião em São Paulo, dirigentes do PSOL, PT e PC do B e movimentos sociais, fecharam uma pauta de eventos para divulgar as atividades e ensaios do que agora é chamado de "Grupo Brasil", o embrião da coalizão.

Os cabeças do movimento marcaram uma nova reunião para o dia 25 de julho, na qual vão discutir diretrizes do grupo, num encontro que contará com a participação de economistas que falarão sobre os problemas da economia e o reajuste fiscal promovidos pelo governo da presidente Dilma Rousseff.

O "Grupo Brasil" definiu também, que haverá uma conferência nacional da frente, prevista para o dia 5 ou 6 de setembro e pretendem contar com a presença do ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Fonte: Folha de São Paulo

Alepe:Deputados priorizam gastos com aluguel de veículos




Segundo o  http://jconline.ne10.uol.com.br/, de janeiro a maio deste ano, os deputados estaduais gastaram a maior parte da verba indenizatória na locação de veículos. Foram R$ 608 mil desembolsados na rubrica “hospedagem, passagens e locação de transporte”, entre os quais o aluguel de carros foi o mais utilizado. Em seguida, eles investiram R$ 592 mil na contratação de consultorias, boa parte em escritórios de advocacia. Cada deputado estadual tem direito a R$ 15.450,00 mensais. Caso não utilize tudo, esse valor é acumulável. Os dados estão no recém lançado Portal da Transparência da Assembleia Legislativa (Alepe). 

O deputado estadual que mais fez uso da verba neste primeiro semestre foi Tony Gel, do PMDB (R$ 77.249,98). Os maiores gastos dele foram com a locação de um imóvel e de veículo. Ele investiu, por mês, cerca de R$ 3.300,00 na manutenção de um imóvel em Caruaru, seu reduto eleitoral, e travou contrato com a Barreto Santos Ltda no valor de R$ 5.400,00. O deputado foi procurado pelo JC, mas não retornou o contato.

O que menos gastou foi o novato Edilson Silva (Psol) – R$ 9.149,46 em quatro meses. De acordo com sua assessoria de imprensa, ao contrário de quando abriu mão do auxílio-paletó e da emenda parlamentar, gastar menos com verba indenizatória não é uma “opção política” do psolista. O deputado ainda está estruturando sua equipe e local de trabalho e deve investir o recurso. Curiosamente, três deputado não usaram um centavo da verba: Diogo Moraes (PSB), Bispo Ossésio (PRB) e Rogério Leão (PR). O socialista informou, por meio de sua assessoria, que ainda poderá requisitar o recurso quando houver necessidade. 

Igarassu: Lixo poderá contaminar barragem da Compesa



Há vários anos que esse local numa área de Mata Atlântica, na comunidade rural de Pau de Légua, em Igarassu, é utilizado como depósito de lixo, bem próximo de uma barragem de captação de água da Compesa, que retira água do Rio Utinga para abastecer a Região Metropolitana do Recife. Muitos resíduos domésticos e de higiene pessoal, assim como animais em decomposição são despejados no local, facilitando a proliferação de ratos e insetos na comunidade. Além dos danos ambientais, há riscos de contaminação com doenças infectocontagiosas. 

Fernando Melo - Igarassu / PE

Sindetran-PE : Licitações sem duplo comando de freios



O Sindicato dos Servidores do Detran de Pernambuco - SINDETRAN-PE- diz que está desgovernado o processo de contratação de serviços no DETRAN de Pernambuco. Uma determinada  empresa emitem notas fiscais sem descriminar os serviços realizados, chegando a contratar R$ 5,9 milhões e,  tendo já empenhado, quase R$ 900 mil sem também descriminar aonde e quais os serviços executados por ela.

Os servidores dizem que é preciso que o Ministério Público investigue, mais este pregão eletrônico e certidões desta empresa que corre sem freios dentro das finanças detranianas.


"Esta falta de respeito total às leis no DETRAN-PE faz inveja a qualquer ditador fora de atividade", finaliza.




                             







27/06/2015

Dilma escala ministros para rebater acusações



Reunida em Brasília com a cúpula do governo, Dilma Rousseff escalou neste sábado (27) os ministros do PT Edinho Silva (Comunicação Social) e José Eduardo Cardozo (Justiça) para rebater as acusações sobre dinheiro ilegal para a sua campanha presidencial em 2014. A acusação foi feita em delação premiada pelo dono da UTC, Ricardo Pessoa no âmbito da Operação Lava Jato, e homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) na quinta-feira.

Os ministros darão coletiva nesta tarde, em Brasília. A presidente embarcou após a reunião para os EUA em viagem para atrair investidores para o Plano de Investimento em Logística, lançado este mês.
Fonte: JC Online


26/06/2015

Taxa de homicídios em SP é quatro vezes menor que a de Pernambuco


Por Inaldo Sampaio

O Estado de São Paulo, com mais de 44 milhões de habitantes, tem uma taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes quatro vezes menor que a de Pernambuco.

De acordo com dados divulgados ontem (25) pela Secretaria de Segurança daquele Estado, foi registrada uma queda de 16,75% na taxa de homicídios em maio deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Com a diminuição dos assassinatos, a taxa de homicídios no Estado chegou a 9,52 por grupo de 100 mil habitantes, enquanto em Pernambuco a taxa é de 39 por 100 mil/habs.

Ao todo, foram notificados 292 casos de homicídio em maio deste ano, ante 350 em maio de 2014.

A taxa de homicídios em Pernambuco chegou a 56 por grupo de 100 mil habitantes no final de 2006 e de lá para cá foi caindo, paulatinamente, graças ao programa “Pacto pela Vida” concebido na gestão do governador Eduardo Campos (2007-2014).

A Grande São Paulo, exceto a capital, também registrou queda nos índices de roubo e de homicídio no mesmo período. O único índice que teve alta na região foi o de roubo de cargas, que sofreu aumento de 7,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

PSB pretende lançar candidatos a prefeito em 12 capitais


A pré-seleção do PSB entrou na lista do partido.A Executiva nacional está decidida a lançar candidatos a prefeito em pelo menos 12 capitais.
Marta Suplicy, em São Paulo, e Romário, no Rio, serão os trunfos e vitrines nacionais.
Entram no escrete também, hoje, Teresa Cristina em Campo Grande (MS), Luciano Ducci em Curitiba (PR), Vanderlan Cardoso em Goiânia (GO), Serafim Corrêa em Manaus (AM), Mauro Mendes em Cuiabá (MT) e Geraldo Júlio à reeleição no Recife (PE), entre outros.
Coluna Esplanada

Na lista de Moro, delação é pela ordem de chegada à cadeia


O juiz federal Sérgio Moro, que comanda a Lava Jato, determinou uma ordem cronológica para oferecer a instituição da Delação Premiada para a turma recém-chegada a Curitiba.
Marcelo Odebrecht está na fila. Antes dele, há os outros executivos e operadores do esquema.
Coluna Esplanada

Para Cristovam Buarque, federalização da educação seria revolução como os CIEPs de Brizola


Defensor da federalização do ensino no país, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) será mediador de uma roda de debates “Ideias não morrem – CIEPs, na Universidade de Brasília (Unb) nesta quinta-feira (25).
Sem perder a em sua principal bandeira de campanha, o senador acabou fazendo uma analogia com o projeto implantado no Rio de Janeiro, durante os governo de Leonel Brizola.
“A federalização da educação é o CIEP do século XXI em todo Brasil”, disse o senador.
Luciana Lima

25/06/2015

Igarassu: Gesimário Baracho deixa o PT




O ex-prefeito de Igarassu, Gesimário Baracho, entrega ao Partido dos Trabalhadores (PT) sua carta de desfiliação. Baracho alega que o partido sofreu algumas mudanças de ideais, que fizeram com que ele pedisse sua desfiliação. 

O PT hoje, é detentor de uma Secretaria no governo do prefeito  Mário Ricardo (PTB), deixando assim, de fazer parte da oposição. Por não concordar com a linha de pensamento da executiva do partido, na cidade, ele decidiu se afastar. 



Pais exigem providências do Governo sobre taxas para pessoas com deficiência em escolas


Pais de crianças com deficiência entregarão ao Ministério da Justiça, um documento com 15 mil assinaturas, exigindo providências do governo contra a prática adotada por escolas particulares de cobrar taxas extras no caso de alunos deficientes.
O grupo é liderado pela advogada Consuelo Martins, que recolheu assinaturas no site Change.org. Ela será recebida amanhã (25), em Brasília pela secretária nacional do Consumidor do MJ, Juliana Pereira da Silva.
Apesar da lei proibir qualquer tipo de discriminação, não há regulamentação que proíba a cobrança e que dê condições e atuação para os Procons e outros órgãos de fiscalização.
A carioca Consuelo é mãe o Artur, uma criança de dez anos de idade que tem atraso global de desenvolvimento. Diante de sucessivas violações de direitos do seu filho na rede privada de ensino, ela decidiu que Artur seria estudaria em casa e conseguiu autorização judicial para o regime de educação domiciliar.
Poder Online

24/06/2015

CPI da petrobrás é um poço de tensão com dossiê da Kroll

        Vaccari, ex-tesoureiro do PT, depõe na CPI da Petrobras.
A Kroll, mais experiente empresa de investigação do mundo, contratada pela CPI da Petrobras, entregou seu relatório aos deputados. Encontrou algo podre além do que sabem os parlamentares, a empresa e a imprensa, conta um figuração que teve acesso.
O relatório na íntegra está restrito às cúpulas do PMDB e PT. Alguns parlamentares membros da Comissão tiveram acesso a parte dele.
Como notório, a Kroll avisou ter identificado, nas transações suspeitas no exterior, “59 contas bancárias, 33 empresas e seis imóveis em nome de 12 suspeitos''.
Tem uma turma na CPI tão desesperada que já afinou o discurso: ‘Não há nada’, mas também não revela o conteúdo e os nomes da dúzia de suspeitos.

Leandro Mazzini

Cinco partidos discutem o lançamento da "frente de esquerda democrática"


Os dirigentes do PDT, REDE (a se lançar), PV, PSB e PPS estão conversando para uma alternativa em 2018: lançar uma Frente da Esquerda Democrática como terceira via para a disputa presidencial.
Marina Silva, ex-PV, atualmente no PSB mas a caminho de fundar a REDE é o nome mais comentado como presidenciável.
Por ora, uma ideia interessante para todos, um bloco para fazer frente à hegemonia da polarização PT x PSDB. Mas há quem aposte, no próprio grupo, que pode cada partido sair por si daqui a dois anos e lançar candidato.
Leandro Mazzini

Câmara mantém regras de reajuste do salário mínimo



O plenário da Câmara aprovou, por 287 votos a 12, a Medida Provisória 672/15, que mantém as atuais regras de reajuste do salário mínimo para o período de 2016 a 2019. O reajuste é encontrado pela soma da variação da inflação e do Produto Interno Bruto (PIB).
A Medida Provisória do salário mínimo foi aprovada na semana passada pela comissão mista que analisou o texto. Os parlamentares mantiveram a proposta original do governo: o reajuste anual será baseado na variação da inflação no ano anterior, acrescido da taxa de crescimento real do Produto Interno Bruto apurada dois anos antes.
Por exemplo: o salário de 2016 será reajustado pelo INPC de 2015 (ano anterior), acrescido da taxa de crescimento real do PIB de 2014 (dois anos antes). No texto da MP, também está previsto que os aumentos serão estabelecidos pelo Poder Executivo, anualmente, por decreto
Discussões
Os deputados do PSDB aproveitaram a discussão da medida provisória que estende a política de valorização do salário mínimo para criticar os indicadores econômicos do governo da presidente Dilma Rousseff.
O deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) leu indicadores econômicos de aumento de desemprego e dos juros e de queda na produção industrial. “A massa salarial está caindo. Temos um governo fraco, que não responde, está nos arrastando para uma crise profunda”, disse.
O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) também destacou os indicadores negativos da economia para 2015. Hauly ressaltou, no entanto, que a política de aumento do salário mínimo foi iniciada durante a gestão do tucano Fernando Henrique Cardoso.
Já o líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), rebateu as críticas. Ele lembrou que o PIB é apurado em dois anos e que o reajuste também leva em conta a inflação, para que o trabalhador não saia perdendo. E acusou os tucanos. “O PSDB tem pouca ou nenhuma autoridade para falar de salário mínimo porque eles fizeram o maior arrocho salarial quando governaram o País”, afirmou.
Informações da Agência Câmara

Senado começa a debater reforma política





Do JC Online

Os deputados federais ainda vão aguardar a segunda semana de julho para votar em segunda discussão a proposta de Reforma Política na Câmara, mas o Senado já está se mobilizando para discutir e modificar o texto que será recebido da outra Casa Legislativa. Nessa terça-feira (23), foi instalada uma comissão com 28 senadores que irá discutir o material recebido da Câmara e fará um levantamento de outros projetos que tramitaram no Senado. “Poucas coisas daquilo que veio da Câmara eu creio que serão referendadas no Senado”, afirmou o senador Humberto Costa (PT), único pernambucano a integrar o colegiado.

Um tema que deve ser rejeitado é a redução do tempo de mandato dos senadores de oito para cinco anos, como foi aprovado pelos deputados. O projeto de igualar todos os mandatos do Executivo e Legislativo em cinco anos já foi criticado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). “Certamente que no Senado essa proposta não vai passar. Ela vai ser discutida, mas muito dificilmente vai passar”, avaliou Humberto.
“A questão da continuidade da coligação proporcional também deve ser derrotada”, adiantou o petista. De acordo com o senador pernambucano, o fim da reeleição e o financiamento empresarial de campanha, aprovados na Câmara, não devem ter uma discussão tão simples no Senado;

Um dos principais temas defendidos pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o distritão, sistema político que elege os deputados e vereadores mais votados desconsiderando a regra do coeficiente eleitoral, não deve ter o apoio dos senadores, adiantou Humberto.

Outras modificações promovidas pelos deputados incluem a criação de uma cláusula de desempenho para que partidos tenham acesso ao fundo partidário e tempo de TV, mudanças na data da posse de presidentes e governadores e a impressão do voto na urna para conferência.

A comissão do Senado será presidida por Jorge Viana (PT-AC). O relator é Romero Jucá (PMDB-PR) e Jader Barbalho (PMDB-PA) foi escolhido como vice-presidente do colegiado. O grupo reúne ainda nomes conhecidos como dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Fernando Collor (PTB-AL) e Marta Suplicy (sem partido-SP).



Buracos tomam conta de via em Paulista

          Foto:Júlia Niris 



Preocupação com a mobilidade em Paulista, é coisa que parece não existir, os ônibus não conseguem ter acesso à Estrada da Mirueira, que liga o Terminal de Santa Casa ao Terminal de Xambá. O problema são os buracos que tomam conta de toda a estrada. Precisamos de ajuda!

Fonte: JC Mobilidade

São Paulo:Espuma de poluição do rio Tietê avança e invade ruas


        Foto: Rafael Pacheco

Levados pelo vento, flocos de espuma atingiram as casas, mancharam roupas, paredes e a pintura de veículos na manhã desta terça-feira, em Pirapora do Bom Jesus, na Grande São Paulo. O fenômeno, que vem se repetindo nos últimos dias, é causado pela concentração de poluentes nas águas do rio, segundo a prefeitura.

Diário de PE

22/06/2015

Operadoras são multadas em mais de R$ 22 mi por bloqueio de internet



A Fundação Procon de São Paulo multou as operadoras TIM, Oi, Claro e Vivo em R$ 22,6 milhões por bloqueio da internet móvel [celular] nos planos que são vendidos como ilimitados. Segundo o Procon, as operadoras já receberam cópia das autuações e poderão recorrer da decisão no prazo de até 15 dias.
A multa à Oi foi estabelecida em R$ 8 milhões. Já a Tim foi multada em R$ 6,6 milhões; a Claro em R$ 4,5 milhões e a Vivo em R$ 3,5 milhões. Os valores foram calculados com base em fatores como grau de deficiência de contrato e do porte econômico de cada companhia.
“O Artigo 6 [do Código de Defesa do Consumidor] diz muito claramente que o consumidor tem direito a uma informação clara, precisa e verdadeira e fornecida no momento da celebração do contrato. Essa informação não foi clara, não foi precisa, nem verdadeira, porque as operadoras não informaram que os consumidores teriam o bloqueio do envio de dados na tramitação do contrato feito com as operadoras. Pelo contrário, toda a publicidade era feita para o consumidor acreditar na possibilidade de enviar dados de maneira ilimitada ,e isso não aconteceu”, disse a diretora executiva do Procon-SP, Ivete Maria Ribeiro.

Dirceu, Delúbio e João Paulo tentam indulto no mensalão



Após cumprirem cerca de dois anos da pena a que foram condenados no julgamento do mensalão, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP) e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares trabalham para conseguir o perdão da sentença imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A defesa dos três petistas trabalha para que eles sejam beneficiados com o chamado indulto natalino, concedido pela Presidência da República ao final de cada ano, a exemplo do que ocorreu com o ex-deputado José Genoino (PT-SP).

Dirceu foi sentenciado pelo Supremo Tribunal Federal a sete anos e 11 meses de prisão pelo crime de corrupção ativa. João Paulo cumpre pena de seis anos e quatro meses pelos crimes de peculato e corrupção passiva. Já Delúbio foi condenado a seis anos e oito meses pelo crime de corrupção ativa.

De olho no direito ao indulto, eles fazem planos como viagens com familiares, como é o caso de Delúbio Soares, por exemplo. Dos três, Dirceu é o que mais teme uma eventual perda do direito ao indulto natalino. Como apurou o Congresso em Foco, Dirceu tem receio de perder o benefício da extinção de sua pena por conta dos desdobramentos da Operação Lava Jato.

Fonte: Congresso em Foco